Os nossos vários Eus

Sobre o Equilíbrio

4 de fevereiro de 2019

Na nossa vida o equilíbrio está sempre no momento presente. Por isso em cada situação difícil pela qual passamos vem o famoso recado: Respire Fundo…todo mundo conhece essa recomendação…

Isto é assim simplesmente porque é a respiração que nos reconecta com o momento presente, nos reconecta com a vida. Ao nascer para viver, o bebê precisa primeiro respirar, o resto ele aprende depois. Também morremos, no momento em que paramos de respirar. Então enquanto a respiração está presente, existe vida e esperança.

Precisamos entender também, que cada vez que nos desconectamos do presente, da vida, ou voltamos para o passado, nos desequilibrando. Ou acionando uma memória dolorosa, sofrendo com coisas que já passaram, mas que estão lá no nosso arquivo, ou desconectamos do presente, assim nos projetando para o futuro, para fugir, fora do momento presente, e também desequilibramos.

Para entender melhor num exemplo prático, a vida funciona como um grande pêndulo. Este está em constante oscilação de um lado para o outro, entre passado e futuro, entre a luz e a sombra, entre a experiência e a imaginação. No corpo físico este processo é chamado de homeostase. O corpo está constantemente se equilibrando entre saúde e doença. Ele sabe disso, cada minúscula célula tem essa consciência, e existe um mecanismo natural e contínuo na busca desse equilíbrio, que é fundamental para nossa sobrevivência. Porque só sobrevivemos com um corpo físico saudável.

Nosso planeta faz o mesmo movimento, só que numa proporção bem mais ampla. Nas estações do ano este equilíbrio se dá na primavera e no outono, que são as estações de transição entre o frio e o calor. Entre a aproximação e o afastamento do Sol nosso rei dentro da galáxia. Todos os seres vivos que fazem parte do nosso amado planeta trazem esta mesma informação, dentro do seu DNA. Está em todos os seres viventes. É a lei da sobrevivência… a lei do equilíbrio.

Então em contato com o nosso Eu Observador, quando percebemos essa desconexão que nos faz sofrer inclusive com sintomas físicos, além do mal-estar, do medo, da insegurança, que são sintomas psíquicos, o remédio sempre é o de voltar amorosamente para o momento presente, através da respiração. Isso vale inclusive quando estamos ajudando alguém a se recuperar num acidente, uma tragédia etc. A melhor forma de ajudar alguém, é nós mesmos respirarmos fundo nos reconectarmos internamente e também externamente, e aí sim passar esta segurança, a força do momento presente, para quem queremos ajudar.

Ninguém pode dar o que não tem. Não podemos passar segurança enquanto nós mesmos ainda estamos com medo. Então neste exercício constante de treinamento de estarmos presentes no aqui e agora, através da respiração, podemos nos fortalecer, e ainda ajudar a quem precisa da nossa ajuda neste momento…

Você também pode gostar de