Artigos

A Fé a Esperança e o Amor

16 de dezembro de 2019

Ao final da segunda década do novo milênio, vale uma reflexão sobre estas três palavras: Fé, Esperança, Amor. Velhas conhecidas citadas inúmeras vezes e de diferentes maneiras, nos diferentes ensinamentos, religiões e filosofias, através dos séculos.

Hoje vivemos numa época onde a tecnologia da informação, quase nos atropela com as notícias instantâneas, das desgraças, das misérias, com as quais nos defrontamos todos os dias. E mais recentemente, as notícias sobre as mudanças climáticas, e os efeitos dramáticos resultantes dessa mudança, como os verões mais secos e quentes, as queimadas cada vez maiores, o frio mais intenso, as rotas dos tornados, os terremotos, etc

Esses fenômenos fazem parte da vida no planeta, mas estão se intensificando de uma maneira assustadora. E começamos a duvidar de como vamos sobreviver, com uma população cada vez maior, a ameaça com a falta da água, a poluição das terras e dos oceanos, as quantidades de lixo alarmantes.

Temos dados científicos confiáveis, que medem essa escalada que se intensificou seriamente nos últimos 30 anos, inclusive acelerou mais do que era previsto. Tudo isso gerado pela ação do homem. Nós somos os vilões e somos responsáveis pelas soluções também.

Não é muito difícil de imaginar do que seria a força se cada um de nós humanos tomar consciência de fazer a sua parte contribuindo com as soluções. E assim através das suas ferramentas que lhe são únicas, contribuir com a construção de um mundo melhor para nossos netos e bisnetos. Vivemos um momento único, onde talvez esta seja a coisa mais urgente, mais importante de se fazer.

De que maneira eu estou contribuindo? Que eu estou efetivamente fazendo?

A contribuição, o papel de cada um, está de acordo com nossas ferramentas, os nossos talentos, onde as possibilidades dependem do contexto, e a realidade na qual nos achamos inseridos. Não está muito longe de nós, não enxergamos porque sofremos de uma miopia crônica. Não queremos mudar, porque não queremos sair da famosa zona de conforto. O Ser Humano por natureza é preguiçoso no que tange mudanças, abandonar antigos sistemas de crenças. Mudança de consciência exige crescimento, responsabilidade.

Se prestarmos atenção as duas primeiras décadas do novo milênio foram de preparação de experiências novas, com projetos conjuntos, soma de talentos, experiências que deram certo, outras nem tanto. Muitas ainda no campo das ideias, outras ficaram só no discurso.

Agora é época de AGIR. Não temos mais tempo para as divagações. É um tempo de trazer o discurso para a realidade. É tempo de acelerar o processo da consciência individual e coletiva, para consciência planetária.

 Para conectar-nos e nos empenharmos num projeto, precisamos acreditar que ele seja possível. Acreditar na sua realização. É a FÉ que é o combustível aqui.

O projeto precisa ter um Propósito, que é fundamental e que está diretamente ligado ao futuro. É a ESPERANÇA de que podemos fazer a diferença SIM. É acreditar num mundo melhor.

A AMOR é o fermento da obra, é o que faz bolo crescer. Os ingredientes são a complementação dos diferentes talentos. No Universo o AMOR é a cola que mantem os planetas nas suas órbitas cada um consciente do seu papel e da sua responsabilidade. No corpo Humano o AMOR está presente em cada célula, em cada órgão, que trabalha constantemente para o bom funcionamento do todo, e assim mantém o equilíbrio da nossa saúde.

O planeta é a nossa casa compartilhada com os outros reinos, mineral, vegetal, animal, humano. A VIDA presente no planeta é o AMOR em ação, é a atitude resultante de pensamentos e emoções conscientes de todos os seus habitantes.

A FÉ, A ESPERANÇA E O AMOR são atributos divinos, atributos da alma humana, de origem espiritual. Por isso mesmo capazes de grandes feitos e transformações sempre ligados com o equilíbrio, a harmonia, e o estar bem de todos.

Para todos uma nova década cheia de inspirações.

Elsbeth Willecke

Você também pode gostar de